Instalação de quebra-molas, rotativo e adequação de vias são discutidos em reunião na Câmara de João Monlevade

por Maria Tereza Bicalho publicado 30/11/2017 10h09, última modificação 30/11/2017 10h09

Vereadores, representantes de instituições e população em geral, participaram de uma reunião na manhã de ontem, 29, no Plenarinho da Câmara de João Monlevade. A pauta do encontro, que foi solicitado pelo vereador Gentil Bicalho (PT) em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de João Monlevade (Sintramon), foram questões alusivas aos serviços prestados pelo Setor de Trânsito e Transporte (Setran) e pela Secretaria de Serviços Urbanos. Além de Gentil, participaram o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD), e os vereadores Leles Pontes (PRB), Guilherme Nasser (PSDB), Cláudio Cebolinha (PTB), Fábio da Prohetel (PP), Toninho Eletricista (PHS), Belmar Diniz (PT), Thiago Titó (PDT) e Sinval Dias (PSDB). O vereador Tonhão, que é membro da comissão de Administração Pública, Infraestrutura e Serviços, foi representado por seu assessor parlamentar, Matheus Braga. Demais vereadores justificaram ausência.

A mesa que conduziu os trabalhos foi presidida por Gentil Bicalho, pela presidente do Sintramon, Isaura Bicalho; por Matheus Braga; pelo chefe do Setran, Brenno Lima e pelo secretário municipal de Serviços Urbanos, Rivaldo de Brito. Todos os presentes tiveram três minutos para fazer seus questionamentos e manifestações. As perguntas foram sobre o projeto Novo Centro, os critérios utilizados para instalação de quebra-molas, estacionamento rotativo, alterações de sentido de tráfego em algumas ruas da cidade, dentre outros.

Primeiramente, Brenno deixou claro o seu empenho e de sua equipe para fazer um bom trabalho na cidade, apesar de contar com apenas seis agentes. Sobre o projeto Novo Centro, Brenno explicou que o que foi solicitado ao Setran diz respeito ao ponto de ônibus da praça Domingos Silvério e ao ponto de táxi e que demais esclarecimentos deveria ser feito pelas secretarias de Planejamento e Obras. Outro questionamento feito ao Setran diz respeito à rua Nova York, no bairro Cruzeiro Celeste. Filinha Fernandes, que é ex-vereadora e moradora da região, afirmou ser de vontade popular a via ser mão única, para mais segurança de todos. “Sobre isto, posso afirmar que dentre as opções estudadas, esta é a mais viável. Não posso afirmar que será adotada, mas o estudo direciona que sim”, disse.

Os horários e locais para carga e descarga de mercadorias também foi alvo de questionamento. Brenno afirmou que todos os locais permitidos estão sinalizados, inclusive com os horários, e que em caso de infração, o motorista é notificado. Sobre os quebra-molas, o Setran afirma que há divergência de opiniões favoráveis e contrárias às instalações dos mesmos. “O procedimento adotado é o seguinte: recebemos a solicitação, um abaixo assinado dos moradores daquela via e fazemos avaliação técnica. Se considerado pertinente, instalamos o quebra-molas. O ideal é lombada eletrônica, mas não temos orçamento para tal. Minha preocupação ao colocar os redutores de velocidade é preservar vidas”, enfatizou Brenno.

Enscon e adequação de via

Outro questionamento foi sobre o serviço da Enscon Ltda. Conforme citado na reunião, alguns cidadãos estão reclamando da demora para o cumprimento do itinerário. Esta situação, segundo o Executivo, será analisada. Ainda sobre a empresa de transporte, Brenno afirmou que a mesma é fiscalizada constantemente, e adequações no transporte são feitas sempre que determinado.

O Executivo anunciou ainda que a rua 2, que interliga as avenidas Armando Farjado e Cândido Dias, terá sentido único. “A solicitação vem de mais tempo e vamos atender, conforme estudo técnico. Naquela via será permitido fluxo apenas da Armando Farjado para a Cândido Dias”, esclareceu.

Estacionamento rotativo e fiscalização

Parte da reunião foi destinada também a esclarecimentos sobre o estacionamento rotativo, sob responsabilidade da empresa TI Mob Tecnologia e Mobilidade. Brenno justificou que a empresa foi notificada pela Prefeitura, pelo não cumprimento de algumas cláusulas contratuais. “Dentre elas está a falta de sensores nas vagas, espaços demarcados de forma equivocada, ausência de comunicação eficaz com a população, dentre outros”, exemplificou. Outro ponto abordado pelo chefe do Setran foi sobre as vagas para os idosos. Conforme determinado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), 5% das vagas devem ser destinadas a este público. “Em João Monlevade, é destinado quase 6%. No entanto, conforme legislação municipal, é preciso o cadastramento do condutor e veículo junto ao Setran e a questão do uso da vaga determinada no estacionamento para o idoso só é permitido caso o idoso seja o condutor do veículo”, esclareceu Brenno.

Ainda sobre o rotativo, foi enfatizado que este nunca foi interpretado pela atual Administração como ‘fábrica de multas’. Sobre os questionamentos de alguns cidadãos, de que agentes estejam andando junto a monitores para multar aqueles que são notificados por falta de crédito, o chefe do Setran justificou que a área de trabalho de ambos é a mesma. “Ainda explico que 19,2% dos valores de crédito são destinados à Prefeitura e o restante para a empresa, fora o ISSQN. Já os valores das multas vão 100% para a Prefeitura”, explicou.

Ao final do encontro, Brenno anunciou o retorno do semáforo no cruzamento da rua Louis Ensch, no bairro de Lourdes. Além disso, o chefe do Setran informou aos presentes que o Executivo irá licitar serviços de manutenção preventiva, corretiva, e a compra de um aparelho para leitura dos semáforos, de forma a diagnosticar mais rápido e preciso as falhas. “Demanda tempo, mas estamos trabalhando muito para solucionar os problemas. Nenhum deles teve origem nesta Administração, mas estamos aqui para trabalhar muito para nossa cidade”, enfatizou. Brenno ainda destacou que mantém diálogo constante com carreteiros e empresas de transporte, sobre a questão de veículos estacionados nas ruas e avenidas da cidade.

O secretário Rivaldo de Brito fez uma breve explanação sobre as ações do setor de Fiscalização da secretaria. Segundo ele, a pasta conta com apenas quatro fiscais. “No entanto cada um se desdobra para fazer um bom trabalho, em especial no que diz respeito à destinação de sucatas e entulhos em vias públicas”, reforçou Rivaldo. Ao final da reunião, Gentil fez uma análise da reunião. “As perguntas e dúvidas foram esclarecidas. Queríamos este momento de debate para um diálogo franco entre todos e nosso objetivo foi alcançado. Agradeço a todos”, finalizou Gentil.

error while rendering plone.comments