Estacionamento rotativo e iluminação pública serão discutidos pelos vereadores de João Monlevade

por Maria Tereza Bicalho publicado 18/02/2021 11h05, última modificação 18/02/2021 13h13
Requerimentos que determinam reuniões de esclarecimentos dos prestadores de serviço foram aprovados nesta quarta (17)
Estacionamento rotativo e iluminação pública serão discutidos pelos vereadores de João Monlevade

Crédito: Cíntia Araújo Tavares

Dois assuntos polêmicos e que geram reclamações da população foram alvos de requerimentos dos vereadores da Câmara de João Monlevade. São eles: estacionamento rotativo e iluminação pública. Os requerimentos foram lidos e aprovados por todos os vereadores na reunião ordinária desta quarta (17), na Câmara Municipal.

O requerimento de número 3 é de autoria do vereador Thiago Titó (PDT). Ele pede o agendamento de reunião entre os vereadores, representantes do Setor de Trânsito e Transporte (Settran) e da empresa TIMOB, que presta o serviço referente ao estacionamento rotativo. Importante destacar que as mudanças anunciadas pela Prefeitura no trânsito de João Monlevade também foram discutidas pelos vereadores.

Fernando Linhares (DEM) elogiou as medidas adotadas pela Prefeitura. Contudo, ele anunciou que apresentará um projeto Lei para proibir a circulação de veículos de grande porte em horário comercial. “Sugerimos a implantação de uma central de cargas, em que será feito o transporte de mercadorias às lojas e supermercados, focando o atendimento até as 9h e após as 18h”, disse ele. Rael Alves (PSDB), também parabenizou a Prefeitura pelas alterações. “A população cobra isso há muito tempo. Tenho certeza que irá melhorar”, disse.

Já o autor do requerimento, Thiago Titó, disse que o contrato vigente junto à TIMOB tem gerado dúvidas e descontentamento de alguns usuários. “Recebo reclamações inclusive sobre o veículo que passa com equipamento de vídeo pelas ruas e avenidas. Sobre isso, esclareço que o veículo não gera multa. Ele notifica o Settran sobre veículos estacionados em o crédito do rotativo e os agentes do Settran que geram a multa”, explicou Titó. Contudo, ele reiterou que os vereadores não foram informados sobre a implantação desse recurso tecnológico. “É preciso um bom senso. Quando se tira os monitores, não se gera empregos e provoca revolta na população”, explicou.

Ainda sobre o contrato, o Titó explicou que 80% do valor arrecadado com a venda do estacionamento rotativo é destinado à TIMOB e 20% para a Prefeitura. “Esse valor não é diretamente direcionado ao Settran. Se o dinheiro vem do trânsito, tem que ser destinado ao setor”, opinou ele. O vereador ainda adiantou que apresentará uma proposta para criação de um Fundo Municipal de Trânsito.

Settran como autarquia e atenção ao transporte coletivo

Segundo o líder do Governo, Belmar Diniz (PT), é objetivo da Prefeitura fazer uma reavaliação da marcação do estacionamento rotativo nas áreas centrais e ruas adjacentes. “O prefeito Laércio Ribeiro quer acabar com essa demarcação nas áreas residenciais”, adiantou ele. Neste momento, Titó parabenizou o Executivo, mas destacou que o estacionamento rotativo virou uma “fábrica de multas”.

Fernando Linhares também falou sobre o valor repassado à Prefeitura. “Acho pouco apenas 20%. Já com relação ao Settran, defendo que o setor vire autarquia, com meios próprios de arrecadação”, opinou ele. A fala de Linhares foi apoiada pelo vereador Revetrie Teixeira (MDB). Ele defendeu a implantação de uma Secretaria de Trânsito em João Monlevade. “O transporte público é uma vergonha. Atrasos de ônibus, tratamento dos funcionários, deixa a desejar. Somos uma cidade de mais de 80 mil habitantes e devemos nos portar como tal”, pediu ele. Pastor Lieberth (DEM) sugeriu o uso da verba de trânsito para o reforço às campanhas educativas.

Gustavo Prandini (PTB), Dr. Presunto (PDT), Belmar Diniz e Titó lembraram que a Prefeitura deve avaliar, e a Câmara acompanhará, o contrato para prestação do transporte coletivo com a Enscon, que finaliza no próximo ano. Assim, caberá a renovação do contrato ou a abertura de concorrência com outras empresas. Eles ainda destacaram as principais reclamações da população: retirada do cobrador, implantação de roletas altas, higienização dos veículos, dentre outros.

Consmepi

Nesta sexta (19), às 9h, está agendada uma reunião entre os vereadores e representantes do Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Médio Piracicaba (Consmepi) e da empresa responsável pelos serviços de manutenção da iluminação pública. O encontro também é em atendimento a um requerimento assinados pelos vereadores Thiago Titó, Fernando Linhares, Revetrie Teixeira, Bruno Cabeção (Avante), Belmar Diniz e Tonhão (Cidadania). A proposta foi aprovada por unanimidade.

error while rendering plone.comments